PRODUÇÃO DE CAMINHÕES SUPERA 160 MIL E FECHA 2022 NO AZUL

11/01/2023

Para 2023, montadoras estimam queda de cerca de 20% como consequência da entrada do Euro 6

 

A produção de caminhões em 2022 somou 161,8 mil unidades, registrando discreta alta de 1,9% sobre o ano anterior. O crescimento foi puxado pelas exportações e em parte pelo mercado interno de modelos semileves (de 3,5 a 6 toneladas de Peso Bruto Total, PBT) e semipesados (com Capacidade Máxima de Tração, CMT, até 45 toneladas). Os números foram divulgados na sexta-feira, 6, pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

“Vale ressaltar mais uma vez o esforço das equipes de logística das montadoras para manter as linhas de montagem abastecidas”, afirma o vice-presidente da Anfavea, Gustavo Bonini, referindo-se à dificuldade de trazer alguns componentes, especialmente os semicondutores.

No primeiro semestre, a produção de caminhões acumulava queda de quase 4% (apesar da procura aquecida), mas a regularização parcial no fornecimento de chips, somada ao empenho das fábricas, permitiu que a produção terminasse o ano no positivo.

A antecipação de compras também ajudou na retomada do segundo semestre: alguns frotistas adquiriram novos veículos em 2022 como forma de fugir dos reajustes da linha 2023, menos poluente e cerca de 15% mais cara por conta da entrada da tecnologia Euro 6 de controle de emissões. 

Para 2023, no entanto, a projeção é de 131 mil caminhões e queda de 19%: “Nos anos como este de 2023, em que ocorre uma mudança de fase [de controle de emissões], a queda é algo esperado. Assim como alguns clientes anteciparam a renovação em 2022, há também aqueles que vão postergar a compra do primeiro para o segundo semestre de 2023”, recorda Bonini.

Exportações cresceram 12,1%

De janeiro a dezembro o Brasil exportou 25,4 mil caminhões, anotando alta de 12,1% sobre 2021. O maior volume foi de caminhões pesados (com CMT acima de 45 toneladas), 14,2 mil ao todo, mais de 55% do total. Para 2023, a primeira projeção da Anfavea aponta 23 mil caminhões e queda de 9,4%.

Mercado interno caiu menos de 2%

Em todo o ano de 2022 foram licenciados no Brasil 126,6 mil caminhões, levando a uma pequena queda de 1,6% na comparação com o ano anterior. Segundo Bonini, as vendas para o transporte de grãos e a mineração movimentaram o setor. Para o ano que se inicia, a projeção da Anfavea é de 112 mil caminhões e queda de 11,5%.

 

 

fonte: Mário Curcio, para AB